Autor: Padre António Vieira

Não há coisa tão preciosa, e tão útil, que continuada não enfade.